O que levar para um mochilão de volta ao mundo
Posted by

O que levar para um mochilão de volta ao mundo

Arrumar a mala geralmente é um drama antes da viagem de qualquer pessoa. Sempre rola aquela dúvida do que levar e a quantidade de cada item para o tanto de dias que vai ficar. Numa viagem comum o dilema geralmente é só escolher as roupas ideais, que se adaptem tanto a programação quanto ao clima do destino, e depois, o jeito de colocar todas elas dentro da bagagem.

Já no meu caso o buraco é mais embaixo. Uma vez que a viagem é longa e o clima não pode ser parâmetro, pois em um ano e diversos países (a única certeza que eu tenho é das 4 estações e que a mala tradicional não vai rolar) não posso pensar como quem vai viajar de férias.

A primeira recomendação para quem pretende fazer uma viagem mais ou menos neste estilo, seja volta ao mundo ou um mochilão de longo período, é trocar a mala pela mochila (não é á toa que chama mochilão, não malona).

É bom deixar claro que uma não elimina a outra, mas o peso para escolha deve ser o estilo da viagem e a quantidade de coisas que você vai precisar levar. No caso em questão, a mochila é muito mais prática, pois você pode carregá-la nas costas, o que facilita muito a locomoção, seja em ônibus, trem ou em voos low cost (super baratos que só permitem bagagens de mão). Além dela caber melhor nos lugares e em caso de precisar andar na rua ou subir escadas você vai agradecer o fato de não estar com um trambolho de rodinhas nas mãos. Sendo assim, a mochila ganha neste caso pela flexibilidade!

Beleza! Problema um solucionado com sucesso e rapidez. Agora vem o BO do que colocar dentro. A premissa aqui é menos é menos. Menos é menos peso, menos dor de cabeça, menos problemas, menos roupa suja pra lavar, menos coisa pra caber dentro da mochila… Aí você me interrompe: mas é 1 ano! Não tem como! Daí eu continuo… Menos pensamento, menos ideias, menos apego! Aplica o menos em tudo que dar certo.

Bem, chegou minha hora de arrumar a mala (pra não dizer a última hora. Contei AQUI a saga dos momentos finais antes de partir). Então ao invés de dar um passo a passo, neste post vou ser mais prático e mostrar o que eu trouxe para minha viagem de volta ao mundo (caso você queira aprender como arrumar um mochilão deixa a sugestão aqui nos comentários que posso fazer um post específico de organização). Vou tentar ser bastante objetivo, destrinchando o mochilão por tipos de item, assim você pode se inspirar e ter uma ideia mais concreta do que levar na próxima trip sem cometer exageros.

Ramo que ramo:

Antes de mais nada deixa eu apresentar minha cargueira de 60l linda, maravilhosa e cheirosa da Mormaii. Essa não é uma marca muito respeitada pelos trilheiros em geral, por ser mais famosa no surfwear, mas já tenho ela há 4 ou 5 anos e foi um dos melhores investimentos que já fiz. Provavelmente você não vai encontrá-la para comprar hoje em dia, mas o modelo dela (se não me engano) é o MSPL 17006 (só lembro do nome porque processei a TAM há uns anos atrás por violação de bagagem aí tinha que saber o modelo. Não esqueci mais). O que mais gosto nela, entre vários itens importantes para o conforto, é a abertura frontal, que facilita infinitamente a vida de qualquer mochileiro.

Quantas e quais roupas eu levei dentro do mochilão

Apesar de achar que ainda da para enxugar mais essa quantidade, eu procurei trazer o básico que não me deixaria na mão. Que são eles:

  • 4 camisetas básicas (1 branca, 1 preta, 1 cinza e 1 militar);
  • 1 camiseta de manga cumprida;
  • 4 calças (2 jeans clara/escura, 1 moletom, 1 cargo para trilhas);
  • 1 camisa jeans;
  • 1 conjunto térmico (calça + camiseta de manga cumprida);
  • 1 segunda pele térmica (preta);
  • 1 short;
  • 1 casaco corta vento (impermeável);
  • 1 casaco de inverno (de tecido maleável);
  • 1 jaqueta jeans;
  • 3 gorros;
  • 1 cachecol;
  • 5 meias (2 grossas, 2 normais e 1 soquete);
  • 4 cuecas;
  • 1 toalha (tamanho de rosto);
  • 1 par de havainas;
  • 1 tênis;
  • 1 bota;
  • 2 óculos de sol (esportivo + casual);
  • 1 óculos de grau;
  • 1 capa de chuva;
  • 1 bolsa reciclável (compacta);
  • 1 bandeira do Brasil.

 

NECESSAIRE:

  • 1 shampoo + 1 condicionador
  • 1 sabão de côco
  • 1 escova de dente + 1 pasta de dente
  • 1 desodorante
  • 1 cortador de unhas
  • 1 caixa de band aid
  • 1 caixa de fio dental
  • 1 escova de cabelo
  • 1 perfume

Aquisições: 1 suéter de lã grosso (de reforço para o inverno Europeu), 1 toca mais estreita, 1 meião de ski, 1 jaqueta jeans, 1 óculos de sol casual, 1 escova de cabelo (porque não trouxe). As outras coisas de higiene pessoal, logicamente, vai trocando a medida que acaba.

Desapeguei: O suéter de lã (depois do inverno), 1 casaco moletom, 1 toalha grande (substitui por uma de rosto), 2 cuecas (fiquei só com 4), 1 bota (doei a velha básica e comprei uma nova mais completa), 2 camisetas básicas.

Dispensável: 1 calça jeans, 1 meia normal, 1 camiseta básica, 1 toca.

 

Equipamentos que não podem faltar na viagem

Além das roupas ainda tem os itens de tecnologia. Tanto coisas básicas para manutenção dos aparelhos do dia a dia, quanto equipamentos e acessórios de fotografia, que é uma paixão e faz total parte das minhas viagens (se ainda não me segue no insta @eimaetovivo esse é o momento). Eu carrego comigo:

EQUIPAMENTOS DE FOTOGRAFIA:

  • 1 tripé leve
  • 1 câmera DSLR (Nikon 5200) + case individual
  • 2 lentes ( 50mm + 18-55mm)
  • 1 GoPro (Hero4 silver)
  • 1 dome
  • 1 iPhone (5s)

 

EQUIPAMENTOS DE MANUTENÇÃO:

  • 1 cabo de Iphone
  • 3 cabeças de carregador USB (2 comuns + 1 dupla)
  • 1 carregador portátil
  • 1 HD externo
  • 1 adaptador de tomada Europeu
  • 1 T para 2 plugs

 

ACESSÓRIOS EM GERAL:

  • 1 fone de ouvido
  • 3 cartões de memória + 2 adaptadores
  • 2 cadeados (1 médio + 1 pequeno)
  • 2 sacos impermeáveis
  • 1 pendrive
  • 1 canivete suíço
  • 1 canivete talheres (garfo, faca, colher e abridor de lata)

 

ACESSÓRIOS DA GOPRO:

  • 1 suporte de cabeça
  • 1 suporte de peito
  • 1 boia bastão
  • 1 filtro de tela azul para mergulho
  • 2 diferentes adaptadores de suporte

 

OUTROS:

  • 1 notebook (Acer Aspire F 15)
  • 1 mouse
  • 2 relógios (1 esportivo Adidas + 1 Casio)
  • 3 canetas (Bic 4 cores, marcador de texto e pincel atômico fino)
  • 1 tesoura sem ponta
  • 1 caderno/diário para registro da viagem
  • 1 dolera
  • 1 bolsa (P) para documentos
  • 1 passaporte
  • 1 mochila de ataque (P)

Aquisições: 1 notebook + 1 mouse, 1 adaptador de tomada europeu, 1 fone de ouvido (só porque o antigo que quebrou).

Dispensável: os equipamentos todos de fotografia dependendo da utilidade para você. Não precisa 2 relógios, nem de tantas cabeças de carregador.

 

5 dicas de como otimizar o espaço, organizar o mochilão e facilitar sua viagem:

  • Colocar shampoo e condicionador em frascos menores de viagem (acha fácil para comprar em farmácias ou lojas de cosméticos);
  • Separar os equipamentos em bolsas/estojos compactos (coloco sempre os que mais uso em um e os acessórios da GoPro e câmera em outro);
  • Colocar papeis e documentos importantes em uma bolsinha separada para proteger e facilitar na hora que precisar pegar para usar;
  • Levar sacolas plásticas extras para separar roupa suja, guardar sapato, etc.
  • Levar sacola/bolsa reciclável para fazer compras no supermercado (boa parte dos países cobram pelas sacolas plásticas).

 

Acho que não esqueci de nada. Falei tudo e mais um pouco. Parece muito quando destrinchado item por item, mas o volume é bem pequeno. Ainda pretendo diminuir mais a quantidade de coisas, porque ao longo da viagem vamos percebendo as reais necessidades e o que não é tão importante assim.

Qualquer dúvida é só perguntar aqui nos comentários e se achar interessante que eu faça um post sobre como arrumar/organizar o mochilão, a mala ou qualquer outra sugestão não pense duas vezes antes de falar!

No meu canal do YouTube (inscreva-se AQUI para saber dos vídeos novos) eu mostrei tudo isso (e mais um pouco) num vídeo abrindo a mochila e contando o porque de cada coisa. Assista:

 

 

4 6 1006 14 abril, 2017 Fuja do óbvio abril 14, 2017

6 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Comments

Pesquisar

Willy Barros



Sim sou eu, o filho desnaturado que foi morar na África aos 17 anos e desde então não consegue mais parar de viajar. Agora, depois de graduar e guardar uma grana, caí na estrada e estou vivendo o sonho da volta ao mundo.

Dá um follow no Instagram